domingo, 6 de abril de 2008

Avidez


Pouso em ti, docemente
Delicadamente, linda flor
Bebo sofregamente o teu néctar
Mesclado de mel
Sacio-me no teu suculento pólen

Febril, danço nas tuas folhas
Nesse etéreo jardim proibido
Livremente esvoaço
Brilhando ao sol
Intenso de ti
Meu corpo vibra ao roçar
Na macieza das tuas pétalas

Sedutoramente percorro
O teu gracioso corpo
Uma e outra vez
Ao compasso da suave brisa
Que te estremece de avidez

2 comentários:

Luis F disse...

Ola amiga

Obrigado pela visita e palavras deixadas no meu Mar de Sonhos.

Vim assim retribuir com carinho a mesma e conhecer o teu mundo um pouco melhor.

Além das belas fotos, principalmente da Madeira, quero dizer-te que adorei ler e reler este teu poema.

Escreves com sentimento e alma.

beijinhos com amizade
Luis F

Mário Margaride disse...

Querida amiga,

Obrigado pela tua visita ao meu "Canto poético".

Lindo poema! E belíssimas fotos da Madeira!

Desejo-te uma semana, recheada de momentos felizes.

Beijinhos

Mário