sábado, 21 de fevereiro de 2009

Ofereceu-me o mar


Contemplo fascinada a pérola
que um dia, ofereceu-me o mar
misticismo de um amor intemporal
lapidada em reflexos de luar
em amálgamas de límpidos sentires
num prolongamento deste (a)mar

Na pulcritude candente de ser
o meu olhar sublima-se ofuscado
com a beleza vinda do mar
atordoando a minha mente ébria
do sufocante fulgor desse brilhar

Segreda-se silêncios imperceptíveis
inaudíveis ao desassossego de querer
difundir-me nesse cintilar lapidado
e naufragar em doces corais

(na profundeza do devaneio)

Permanece na minha mão vazia
A pérola que um dia roubei ao mar

Escrito a 8/02/09

5 comentários:

Alvaro Oliveira disse...

Lindíssimo poema.
O mar fascina-me, apesar de
nunca me ter dado uma pérola;
mas deu-me inspiração para
muitos dos meus poemas.

Felicito-a.

Alvaro Oliveira

Sonia Schmorantz disse...

O mar sempre inspira, mas inspira cada um de nós de modo especial, e este seu poema é muito lindo.
beijo

Tony Madureira disse...

Olá,

Lindo poema!!


Bjs

blue violin disse...

O mar é riqueza e sedução! Poema excelente!

beijo azul

Haere Mai disse...

Amiga! Creio ter a foto que procuras, para o teu poema .

Aqui te deixo o link

http://photos2.hi5.com/0014/192/753/gERRZO192753-02.jpg


<


Dependendo do k uses. Está no meu espaço wahine hi5