segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Intempéries ciclónicas


As lágrimas secam-se no lago do olhar
Vidas, enredos, sentires, reflexões
Perdidos na brevidade do tempo sem fim
Esgares pulsáteis de vivências
Presentes no presente adivinhado
Lógico nos meandros desenrolados
Nas relações edificadas
Da culpa dual de seres carentes
Divergentes na união intemporal
Vidas angustiadas, desprotegidas
Vulneráveis ás intempéries ciclónicas
Dos eus reflexivos e fatigados de lutar

Sem armas, sem vontade de vencer
Abandonam-se à falta de ambição
Em reconstruir o tempo
No tempo que corre sem tempo
Olvidam-se passados vividos
Num futuro desconhecido
Somente a sobrevivência persiste
Nas almas amarguradas de sentir.

7 comentários:

Haere Mai disse...

Apesar das intempéries, o sol brilhará...Um dia!

Sem armas, sem vontade de vencer
Abandonam-se à falta de ambição
Em reconstruir o tempo
No tempo que corre sem tempo
Olvidam-se passados vividos
Num futuro desconhecido
Somente a sobrevivência persiste
Nas almas amarguradas de sentir.

A vontade permanecerá sempre! O tempo regenera-se a ele próprio e os sentires permaneceram com ele.
Assim são as imensurabilidades universais.

Beijo azul...Sempre!

Magui Jay disse...

Liliana é mais que merecido o prémio que deixei no meu blogue.

O tempo é pouco, mas da forma que fiz as nomeações podes ver que reservo um pouquinho de tempo para ti. Leio, mas não comento (por falta de tempo).

Não gosto de poucas palavras.

Passa por lá...

http://amusicadoteutoque.blogspot.com/

Beijinhos com afecto e carinho.

Magui Jay disse...

Não resistindo tens outro miminho neste blogue:

http://chronopoetry.blogspot.com/

Mil e um beijinhos.

Frederico Salvo disse...

Tomara sejamos capazes de fazer diferente.
Belíssimo poema, Liliana.
Parabéns!

CelyLua - O blog das Letras disse...

Bom dia Liliana,

Amiga, teus textos são belíssimos!
Tudo aqui é brilhante...Adoro visitar teu delicadíssimo blog. Parabéns!
Deus te abençoe infinitamente tua vida e que todos teus sonhos sejam realizados com riquíssimas vitórias.
Adorei o texto, aplausos!
Beijo poético, rsrsrs.
Com carinho,

CelyLua.

Conceição Bernardino disse...

Olá o teu blog é fantástico,
Por isso lhe atribui o prémio Blog de Ouro…mereces com todo o carinho.
Passa no meu blog e recebe-o.
Beijo
Conceição Bernardino

Alvaro Oliveira disse...

´É lindo este seu poema, como são
os demais que compoêm o seu blog
que tem uma excelente apresentação.
Como amante que sou da poesia,
encontrei o seu blog através de pesquisas que tenho efectuado
nos blogs seguidores do meu.
Aproveito para lhe deixar o convite
para uma visita ao meu blog
alvarooliveira-poesia.blogspot.com
e se me permitir assinalar-me-ei
como seguidor do seu blog.

Parabéns pelo blog e pela qualidade
dos poemas.

Cumprimentos

Álvaro Oliveira